Ferramentas Pessoais

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Você está aqui: Entrada / Notícias e Eventos / Quinta da Caverneira – agenda março

Quinta da Caverneira – agenda março

Quinta da Caverneira – agenda março

 

1 a 31 de março

Galeria da Quinta da Caverneira

Exposição O TEATRO ART´IMAGEM NA DÉCADA DE 80 - O INÍCIO

Fundo Teatral Art’Imagem / C.M.Maia

 

 

Tudo começou em 20 de agosto de 1918. Um grupo de pessoas, empregados, professores e estudantes - uns vindos do teatro de amadores, outros com atividades político-sindicais e de animação cultural, resolvem formar um grupo de teatro a que deram o nome de Teatro Art´Imagem. Desde o início decidiram que se iriam profissionalizar, por isso apelidavam-se de companhia de teatro não-profissional. Seus propósitos imediatos: fazer teatro para a infância e juventude e organizar um Festival Internacional de Teatro para esse segmento de público. Nascia então o Fazer a Festa que teve a sua primeira edição em 1982. O seu primeiro espetáculo, em 1981 "O Vagabundo que Sonha Palhaço", criação e encenação de Fernando Costa, o principal impulsionador do projeto, é estreado um mês depois em Leiria num encontro anual do CPTIJ (Centro Português para a Infância e Juventude), organismo que associava várias companhias profissionais e de amadores. Logo a seguir é apresentado num Festival Internacional na Bélgica e também na Checoslováquia, onde é muito bem recebido, tendo-se aberto portas para várias digressões internacionais. Fernando Costa encenaria mais um espetáculo “A qualquer hora o diabo vem” em 1982, tendo depois deixado o grupo, que em 1983 não estreou qualquer espetáculo, reorganizando-se e procurando aprender com outros criadores, nomeadamente com João Paulo Seara Cardoso e outros. Nesta primeira década, estreia quase uma vintena de espetáculos, a maior parte para os mais jovens e inicia-se no teatro de rua, sendo a primeira companhia do Norte a fazê-lo profissional e regularmente, aproximando os espetáculos das associações populares e comunitárias. Passa a realizar anualmente o Fazer a Festa, o Teatrólogo-Encontro dos Que Fazem e Gostam de Teatro, edita uma revista teatral, conhece o país em itinerância permanente, cresce, aprende e acerca-se da comunidade teatral da cidade e do país…

http://cultura.maiadigital.pt/noticias/quinta-da-caverneira-2013-agenda-fevereiro

 

3 a 31 de março

Quinta da Caverneira

Oficina “TEATRINHO AO PALCO”

 

As atividades de Expressão Dramática e o Teatro ajudam a criança a desenvolver a sua criatividade e personalidade, contribuindo para a sua formação social e emocional, melhoram a sua expressão oral e física e ajudam a conhecer-se melhor, a acreditar nas suas capacidades e a saber lidar com os outros.

A Expressão Dramática é um bom meio para a criança encontrar formas de expressão alternativas ao seu quotidiano.

Esta Oficina de formação lúdica-artística consiste num trabalho de iniciação ao jogo dramático e às aprendizagens dos primeiros passos da prática teatral através de jogos de movimento, improvisação e dança, som e música, entrelaçando-os com palavras, jogos e brincadeiras e histórias reais ou do faz-de-conta. Aproveitando-se, entretanto os conhecimentos dos pequenos formandos, a sua disponibilidade e espontaneidade, no final da ação de formação e anualmente, apresentam-se a público num espetáculo-exercício aberto à comunidade.

Formadora: Daniela Pêgo

Mais informações e inscrições: 222084014 I 910818719

http://cultura.maiadigital.pt/noticias/quinta-da-caverneira-2013-agenda-fevereiro

 

5 a 28 de março

Quinta da Caverneira

Oficinas de Teatro da Maia

 

Fundada em 1997, numa iniciativa do Pelouro da Cultura da Câmara Municipal da Maia em colaboração com o Teatro Art´Imagem, no seguimento de anteriores ações de formação teatral com jovens do concelho que acompanhavam o Festival Internacional de Teatro Cómico da Maia, e, por onde passaram, ao longo destes anos, muitas centenas de pessoas de todas as idades, embora a esmagadora maioria dos inscritos tenham sido jovens.

A Oficina não pretende assumir o estatuto de uma escola formal ou de um grupo de teatro, antes um local de estudo, encontro, convívio e sensibilização, estimulando o trabalho de grupo, criando dinâmicas para um melhor conhecimento das artes cénicas e contribuir para usufruto de uma melhor cidadania, espirito crítico e uma maior intervenção social e cultural.

Formadores: Flávio Hamilton e Pedro Carvalho

Mais informações e inscrições: 222084014 I 910818719

 

10 de março, 21h30

Quinta da Caverneira

“JUSTIÇA” - Companhia de Teatro de Braga

 

A Companhia volta aos autores clássicos portugueses. Agora com o drama JUSTIÇA de Camilo Castello Branco. É a continuação da “saga na Pensão Portugal”, que iniciamos com Falar Verdade a Mentir de A. Garrett, depois com Sabina Freira de M. Teixeira-Gomes, (numa co-produção com A Escola da Noite) e cujos personagens se encontram, agora, anos depois “envolvidos” neste drama… bem ao gosto dos nossos públicos. Criamos um drama de faca & alguidar para, parafraseando alguns personagens: “provar que o mundo não é um valle de lágrimas, pelo menos no todo. Há certos pedaços do mundo aonde não há lágrimas” /“Particularmente onde predomina a malvasia, a madeira e o champagne”/“e o Porto. Eu sou patriota”! / “Vejo tudo cor de rosa… A vida tem cousas bem boas, digam mlá o que disserem os poetas de cemitério. Poucos são os que sabem tirar proveito d’esta sublime patarata que os tradutores em vulgar denominam sociedade”. Em Justiça estamos num olhar peculiar sobre a sociedade e os costumes.” De um lado a utopia de uma sociedade que deveria nobiliar-se pela honra e pelo trabalho, a apologia do self-made man que, saído da pobreza, conquistará o seu espaço com probidade. Na trincheira oposta, os homens de mármore, corações empedernidos, adoradores do bezerro de ouro numa sociedade em que o homem era o lobo do homem.

M/12

90M (c/ aproximadamente 15’ de intervalo)

Autor: Camilo Castello-Branco; encenação: Rui Madeira; espaço cénico: João Dionísio; figurinos: Manuela Bronze; desenho de som: Pedro Pinto; desenho de luz: Nilton Teixeira; fotografia: Paulo Nogueira; design gráfico: Carlos Sampaio; elenco: André Laires, António Jorge, Carlos Feio, Eduarda Filipa, Jaime Monsanto, Rogério Boane, Solange Sá.

 

BILHETEIRA

Bilhete Normal - 5,00€ | Bilhete com Desconto - 3,00€ (Estudantes, M/65, Profissionais das Artes Cénicas e Desempregados)

 

26 de março a 6 de abril

(com interrupção entre 30 de março e 1 de abril)

Quinta da Caverneira

FÉRIAS NO PALCO - INSCRIÇÕES ABERTAS

 

Estão abertas as inscrições para a edição de Páscoa do programa "Férias no Palco", promovido pelo Teatro Art'Imagem, com a colaboração da Câmara Municipal da Maia, que decorrerão de 16 de março a 6 de abril, na Quinta da Caverneira, em Águas Santas.

Este ateliêr lúdico/artístico dirigido a crianças com idades compreendidas entre os 5 e os 12 anos, durante o período das férias escolares, realiza com os pequenos formandos um trabalho de movimento e jogos de interpretação em volta das palavras, concluindo com uma apresentação pública de um exercício teatral. A Expressão Corporal, a Expressão Facial e a Expressão Verbal atuam diretamente sobre as capacidades psicomotoras da criança, permitindo-lhes o desenvolvimento do conhecimento do seu corpo e do meio em que se move (Espaço, Tempo, Relação).

Formadora: Daniela Pêgo

+ info

Teatro Art'Imagem

t. 22 208 40 14 | 91 769 17 53 | 91 08 18 719

teatroartimagem@hotmail.com

 

29 de março, 21h00

Quinta da Caverneira

“A Sapateira Prodigiosa”, de Federico García Lorca| Teatro Falado (comunidade de leitores)

 

"Federico García Lorca (5 junho 1898 — 19 agosto 1936) foi um poeta e dramaturgo espanhol, e uma das primeiras vítimas da Guerra Civil Espanhola. Amigo de artistas como Luís Buñuel, Pablo Picasso e Salvador Dalí. Assim como muitos artistas, durante o longo regime ditatorial do Generalíssimo Franco, suas obras foram consideradas clandestinas na Espanha. Com o fim do regime, e a volta do país à democracia, finalmente sua terra natal veio a render-lhe homenagens, sendo hoje considerado o maior autor espanhol desde Miguel de Cervantes. Lorca tornou-se o mais notável numa constelação de poetas surgidos durante a guerra, conhecida como "geração de 27", alinhando-se entre os maiores poetas do século XX. A sapateira prodigiosa foi escrita em 1924-30. A propósito da próxima criação do Art’Imagem que abordará o universo de Lorca, esta sessão de Teatro Falado contextualizará o autor e abordar uma das suas peças fundamentais para o seu entendimento.

Fundo Teatral Art’Imagem/C.M.Maia

Biblioteca da Quinta da Caverneira

M/16 anos

Gratuito